Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Losin Control || 25

por ivy hurst, em 02.05.17

 

25.jpg

------------------------------------------------------------------------

 

Para grande preocupação de todos - especialmente de Agnes - Tom ficou adormecido durante imensas horas. Tantas, que até deu tempo para Bill e Natasha regressarem e acomodarem-se no loft. Podiam estar todos nervosíssimos, mas mesmo assim era Agnes quem batia recordes nessa área. A morena não aguentou muito tempo longe do namorado e mesmo sabendo que ele estava a descansar, ela decidiu ir para o quarto e ficar por perto.

 

A meio da manhã do dia seguinte, o rapaz despertou daquele que parecia um sono infinito. Ao abrir calmamente os seus olhos, a primeira pessoa que viu fora a sua amada, curvada e vencida pelo cansaço. Com cuidado ele levou uma das suas mãos até ela, mimando-a. – Agnes… Acorda, amor. Estás toda torta. Ainda ficas velhota mais depressa. – Brincou, sorrindo ao vê-la despertar.

 

- Larguem-me caralho! - Gritou ao levantar a cabeça da cama, olhando para o lado para reclamar mais ainda com a pessoa que a estaria a acordar. Pensava ser Jace mais uma vez, que a tentaria levar dali, mas não era. - Tom... - Suspirou aliviada assim que ouviu o mais velho rir-se com aquela sua reação. - Pensava que era o Jace a tentar levar-me daqui para fora. - Explicou, agarrando na mão do moreno com força. - Como te sentes? - Procurou saber numa típica preocupação.

 

- Quem é que eu tenho de matar? - Questionou logo na brincadeira, por ela ter resmungado para a largarem. - Não precisas de te explicar, eu percebi amor. Sinto-me bem melhor do que me sentia há... - O moreno semicerrou os olhos e reparou na claridade que por ali havia. - Só estou aqui há umas horas, certo? Diz-me que não estou aqui há dias e perdemos outra saída. - Fingiu-se de aflito, sorrindo depois. - Ao menos diz-me que te trataram bem e que não te tocaram muito.

 

- Estás aqui há umas 14 horas. - Suspirou de forma pesada e ao verificar que eram por volta das 11 da manhã. - O teu irmão e a Natasha estão aí com um bronze de meter inveja, o Georg veio também com a Susanne e tive que dar um soco ao Jace porque ele não me deixava entrar no quarto. - Disse, revirando os olhos relativamente à parte final. - Tens algumas dores, queres que chame o teu irmão para ver se te pode dar algo? - Questionou.

 

- Então tens de chamar um médico, porque se o meu irmão está bronzeado é porque alguma coisa não está bem. - Gozou, rindo de olhos fechados. Dava para ver que Tom estava de volta, mal tinha acordado e já só dizia parvoíces. - Eu não tenho nenhuma pachacha para o meu irmão vir apalpar. - Resmungou, mostrando um beicinho. - Sinto só um mau estar no estômago e ao mesmo tempo tenho uma gigantesca fome. Ah e dói-me um bocado a cabeça. Mas pelo menos não me sinto como me sentia ontem. Foi horrível. Nunca pensei na morte e ontem sentia que ia morrer. - Confessou-lhe, já mais sério.

 

- Foi horrível ver-te naquele estado, mas não quero voltar a lembrar-me... - Pediu com as lágrimas de novo a quererem escorrer-lhe pelo rosto abaixo. - Quanto ao bronze do teu irmão... Nota-se bastante porque ele deixou de estar assim tão pálido e passou a ter uma cor mais normal. - Explicou também divertida, limpando os seus olhos enquanto falava. - Talvez seja melhor tomares um banho e irmos comer algo, posso encomendar um brunch. O que me dizes? - Olhou-o de forma carinhosa.

 

Tom deixou-a falar, rindo-se pelo meio por causa da questão do bronze do irmão. Mas depois abanou a cabeça e puxou-a para si delicadamente. - Não. Deixa-me ficar contigo só mais um bocadinho. Quero as minhas beijocas. Eu não cheiro assim tão mal. - Resmungou, sentando-se depois. - Mas está bem, eu vou tomar banho e depois vou ter com toda a gente que está à espera de ver a vedeta. Eu, claro. A vedeta sou eu.

 

- Por mim ficava aqui aos beijos contigo, sabíamos perfeitamente onde tudo iria acabar mas temos visitas em casa, temos que ser cordiais. - Encolheu levemente os ombros com um sorriso matreiro e sentou-se ao colo do mais velho. - Queres companhia para tomar banho? - Questionou contra os lábios dele, beijando-o de forma delicada no fim.

 

O moreno gemeu baixinho contra os lábios da namorada, sorrindo. Sentia-se extremamente feliz por a ter ali com ele, por estar vivo. - Então voltaram a ser todos uns empata-fodas. Que tristeza. - Riu, voltando a sorrir-lhe docemente. - Quero. Vamos tomar um duche gostoso e pagar a esta gente comidinha da boa, sim?

 

- Eles nunca serão isso porque sabes que nós fazemos o que quer que seja, com ou sem gente em casa. - Riu-se divertida e levantou-se do colo dele. - Acho que lhes vou pedir para tratarem do Brunch, ainda demora a ser entregue e assim não comemos muito tarde. - Informou, apontando a porta do quarto.

 

- Ora agora sim, cá está a minha Agnes. - Sorriu, apreciando-a enquanto se levantava e começava a caminhar. - Está bem amor. Vou andando para a casa de banho. - Avisou, não tardando a fazê-lo. Apressou-se a abrir a torneira, despiu-se e temperou a água. Deixou-se ficar de olhos fechados assim que já lá estava dentro, relaxando ao sentir a água a molhar-lhe o corpo.

 

Agnes dirigiu-se então à sala enquanto amarrava o seu cabelo num apanhado desajeitado. - O Tom acordou. - Informou calmamente, recebendo da parte de todos um olhar aliviado e repentino. - Vamos despachar-nos, queria pedir-vos se podiam arranjar um brunch para comermos. Ele diz que está cheio de fome! - Riu-se, encolhendo os ombros com ar comprometedor.

 

Bill levantou-se logo do sofá, batendo palmas e sorrindo aliviado. - Ele que se despache! - Brincou, respirando fundo logo de seguida. Era realmente um grande alívio para todos. - Eu trato da comida, não te preocupes. Vai lá.

 

- Ele tem que fazer as coisas com calma, não pode andar apressado. - Resmungou, cruzando os seus braços ao peito. - Comida boa Bill, tu sabes. - Piscou-lhe o olho e deixou um beijo demorado na testa de Tash. - Até logo meus lindos, fiquem à vontade. - Despediu-se, acenando continuamente enquanto se afastava de novo para o quarto

 

- Eu estava a brincar. Comida boa é comigo, fica descansada! - Informou, admirando aquele pequeno momento entre as duas raparigas. Ver Natasha sorrir daquela forma ao receber o carinho da amiga era bonito de se ver. Depois disso ficaram todos por ali, a decidir o que iam comer.

 

Quando ouviu a porta, Tom respirou fundo e espreitou, alegrando-se ao ver que a namorada tinha voltado. - Já cheiro melhor que já lavei o meu corpinho sensual, já podes dar-me beijinhos.

 

- Daria na mesma beijinhos, passei muitas horas a dar-te beijinhos de madrugada. - Sorriu, despindo as suas roupas e entrando na banheira com cuidado. - Adoro o teu cheiro, seja ele qual for. Só preciso de o sentir para saber que estou protegida... - Confidenciou, enroscando o seu corpo nu, ao do mais velho. - Se soubesses o quanto te amo...

 

Com imensa ternura, Tom abraçou-a e começou a depositar carinhosos beijos em vários sítios. - Multiplica por dez e é esse o meu amor por ti. - Murmurou, enquanto a mimava. - Em todos os bocadinhos em que eu conseguia pensar... Só pensava e pedia que não te acontecesse nada de mal. Não me perdoaria se algo te acontecesse, amor. Não me perdoaria mesmo. Ah, estou tão aliviado por tu estares bem. Se alguém tivesse aproveitado o meu estado para te fazer mal... - Os músculos dele enrijeceram só de pensar em tal coisa.

 

- Podem até ter tentado mas não foi bem sucedido. Mesmo assim, não vamos falar sobre isso! - Pediu, passando uma mão sobre o peito dele e olhando-o nos olhos. - E acredita que eu amo-te mais do que aquilo que alguma vez imaginas Tom...quase como sempre te tivesse amado. - Explicou com um sorriso carinhosamente apaixonado.

 

O moreno sorria-lhe da forma mais fofa e carinhosa, olhando-a com a maior das admirações. - Amo-te tanto. Casa comigo, Agnes. Eu só tenho de varrer os restantes obstáculos para fora da pista. Não por mim, mas por ti, porque não quero que sofras. Tudo o que eu quero é casar contigo e viver o resto da minha vida ao teu lado.

 

- Pensemos primeiro em varrer essas pessoas. - Comentou, deitando a cara no peito dele e sorrindo ao ouvir-lhe o batimento cardíaco.

 

- Não. Primeiro estou contigo. E depois vamos comer. - Relembrou num tom divertido, beijando-lhe o topo da cabeça. - Nunca me deixes. - Pediu baixinho, do nada, fixando o olhar num ponto qualquer, sem importância. Apertou um pouco mais o abraço e fechou os olhos, aproveitando aquele momento de paz. Agnes nada disse, não conseguido prometer aquilo ao rapaz pelos mais diversos motivos e um deles pesava na consciência da morena, mais do que qualquer outra coisa. Amava-o mais do que tudo, há tempo suficiente para o levar para o resto da vida mas ali o problema era ela e não o amor que ambos nutriam.

 

O moreno estranhou o silêncio de Ness, mas não disse nada sobre isso. Continuou a acarinhá-la e algum tempo depois saíram os dois da banheira. - Deves estar cansada... Devias aproveitar para descansar depois de comermos, amor. - Sugeriu, enquanto se arranjava.

 

- Estou bem, não te preocupes. - Sorriu-lhe, enquanto se ajeitava ao espelho. - Vou secar o cabelo se quiseres podes ir andando para a sala. - Avisou, caminhando até à casa de banho e começando a secar o seu cabelo.

 

- Está bem amor, vou à sala então. - Antes de ela regressar à casa de banho ele beijou-a com paixão. Assim que estava apresentável, saiu do quarto e foi logo à sala, onde eles aguardavam ansiosos. - Ora bom dia!

 

Bill foi o primeiro a erguer-se do sofá para ir abraçar o irmão com cuidado. - Como é que te sentes? - Procurou saber, olhando o mais velho de alto a baixo.

 

- Pareces estar com bom aspeto, estás mesmo bem? - Rematou Georg, aproximando-se também do moreno e dando-lhe um aperto de mão.

 

Tom abraçou logo o irmão, dando-lhe uma palmada já nas costas. - Eu estou bem, malta. Não estou a 100%, mas sinto-me suficientemente bem. - Informou-os, apertando depois a mão de Georg. - Ah e bom aspeto tenho eu sempre. - Piscou o olho ao rapaz, rindo.

 

Natasha deu-lhes tempo e espaço, é só depois é que se aproximou. Abraçou o irmão do namorado com cuidado e sorriu-lhe. - Ainda bem que estás melhor. Se precisares de alguma coisa, tu ou a Agnes, avisem por favor.

 

- Sempre com as piadinhas dele. - Gracejou Georg, revirando levemente os olhos face às gracinhas do melhor amigo. - O brunch deve estar a chegar. - Informou, deixando a sua namorada cumprimentar também o moreno.

 

A loira assentiu, concordando com o rapaz. - Sim, a comida já não deve demorar. Eu vou ter com a Agnes, ver se ela precisa de ajuda. - Informou, deixando os rapazes na sala. Bateu à porta e aguardou pela permissão e assim que pôde abraçou-a com alguma força. Estava cheia de saudades, por isso deixou-se ficar agarrada à morena. - Como estás? - Questionou baixinho, pousando a cabeça no ombro dela.

 

- Estou exausta... - Respondeu num longo suspiro, beijando a testa da amiga sem lhe conseguir dizer que estava bem como diria num dia normal da sua vida. - E tu, conta-me como foi a viagem meu amor. - Pediu sorridente, sentando-se com ela na cama.

 

Natasha sorriu levemente e encolheu os ombros. - Depois eu conto-te. Tu precisas de alguma coisa? Eu posso fazer o que quer que seja. Tu precisas de descansar. - Estava para lá de preocupada com Agnes e só queria aconchegá-la a si, deixando-a dormir. - Eu entretanto também vou voltar à vida normal, por isso... Vou estar aqui para ti.

 

- Descanso depois, não agora. Tenho que estar de olho no Tom! - Sorriu-lhe, dando-lhe uma leve palmada no rabo de seguida. - Diz-me lá como foi a viagem, não quero saber de mais nada agora a não ser isso. - Resmungou, olhando-a sempre com aquele olhar repleto de carinho por ela.

 

- Mas tu devias dormir um bocadinho, Ness. Acho que pessoas para estar de olho no Tom não te faltam. – Brincou, voltando a encolher os ombros. – Ah, foi boa, sabes…? – Falou num tom mais baixo, sorrindo enquanto olhava para as suas próprias mãos, observando os seus dedos com um sorriso carinhoso. – Ele tem sido muito bom comigo.

 

Agnes simplesmente ignorou o conselho da amiga e focou-se única e exclusivamente no que ela contava sobre a viagem de ambos. - Ele ama-te, dá para ver! - Sorriu, querendo mais pormenores. - Mas que tal contares-me mesmo como foi e deixares de simplesmente dizer que foi bom? - Incentivou.

 

A loira sorriu docemente e assentiu de imediato quando se falou no amor de Bill. - Eu não tinha bem a noção, sabes? - Começou por se explicar, sem deixar de sorrir. - Não tinha noção que ele gostava assim tanto de mim. Eu via-o sempre como um arrogante, que só queria saber do sexo. Que só queria saber de mim por causa disso. Mas nestes dias... - Tash abanou ligeiramente a cabeça e levou a mão ao peito, mostrando um colar que estava praticamente escondido debaixo da sua roupa. Apesar de ser simples, tinha custado uma fortuna devido aos pequenos diamantes. - Se queres que eu te conte, então eu conto.

 

- Oh meu deus, é lindo. - Sorriu abertamente, vendo o colar mais de perto e olhando depois a amiga. - Quero que me contes tudo sim. - Sorriu abertamente, ansiosa por ouvir tudo o que Natasha lhe tinha para contar, com todos os pormenores.

 

- Ele foi...super querido, sabes? Romântico, até. Ele escolheu um sítio muito calmo para ficarmos, era tudo tão perfeito. A suíte era magnífica e a vista? Oh meu Deus, era divinal. Ele certificava-se sempre que eu estava bem, que gostava de tudo. - Foi explicando, completamente apaixonada. - Até tivemos um jantar a dois, com direito às velas e essas coisas todas. Foi nessa noite que ele me deu o colar. Ele respeitou-me sempre. Sempre. Pode parecer estranho, mas não tivemos sexo uma vez que fosse e ele não se importava com isso, como eu sempre pensei. Ele...ama-me. O Bill ama-me. - Murmurou, completamente emocionada. - Eu ando com as hormonas todas trocadas, não ligues. - Riu, limpando as lágrimas.

 

- É normal princesa, não te rales com isso. - Sorriu completamente feliz por ver a sua melhor amiga ser amada. - Acredita que ele vai sempre fazer tudo por ti, cheira-me que vão ficar juntos durante muitos e muitos anos. - Confidenciou enquanto lhe acariciava o cabelo com calma. Natasha merecia!

 

- Nunca me senti assim, para te ser sincera. Nunca me senti tão amada e protegida por um homem como agora. Ele faz-me sentir tão segura. - Confessou, respirando fundo. - Mas ao mesmo tempo é um bocado assustador.

 

- Acredito que seja tudo novo para ti mas porque achas assustador? - Procurou saber, enquanto a olhava com cuidado.

 

- Não sei... - Respondeu calmamente, sentando-se de forma mais confortável na cama. - Tenho medo de começar a depender muito dele e ele depois fartar-se de mim. Sei lá... - Suspirou, passando as mãos pela cara e pelos cabelos. - É tudo muito diferente do que eu tinha com o Gilles. Tenho medo de não corresponder ao que o Bill quer. Talvez não agora e no futuro. Tudo me assusta. Os meus sentimentos aterrorizam-me. Talvez por ser tudo tão intenso e eu nunca ter tido uma relação assim.

 

- Não podes pensar que tudo te vai consumir ao ponto de deixares de ser capaz. - Aconselhou, sorrindo com todas aquelas dúvidas de Tash. - Gosto de te ver como estás sabes? Estás realmente mais feliz agora do que quando foi com o Gilles. - Comentou verdadeira.

 

- Quando eu estava com o Gilles, eu pensava que aquilo era amor. Mas agora percebo que não era. Ele não se importava comigo, só estava obcecado com a ideia de ter, de ser meu dono e me exibir como seu troféu. Estava e ainda está. Ele deve estar escondido algures. Mas sinceramente não quero saber, já. Desde que não se volte a meter connosco, não me interessa. Eu só quero viver a minha vida em paz. - Contou à amiga, sorrindo depois. - O Bill... - O sorriso dela alargou e ela levou as mãos ao colar. - O Bill faz-me sentir bem. Faz-me sentir... Feliz. E eu não conhecia estes sentimentos. Talvez seja por isso que me assuste. Porque tenho medo que acabe.

- Só tens que e deixar levar e acima de tudo ama-o da melhor forma que sabes. - Aconselhou, gesticulando levemente com as mãos. - Apesar, de por vezes o Bill parecer um tolinho ou mesmo de se fazer de frio e calculista, ele é uma pessoa bastante sábia Tash, mais do que aquilo que imaginamos. - Comentou convicta com um sorriso que não poderia negar ser-lhe imensamente feliz. Adorava vê-los juntos e sabia que, no fundo, Bill era uma pessoa com um coração ainda mais fundo do que o do seu companheiro Tom. - Bom, mas vamos para a sala para comer? Estou cheia de fome. - Revirou os olhos. - Não como nada desde ontem de tarde. - Acrescentou, erguendo-se da cama calmamente. A loira assentia à medida que ia ouvindo, voltando depois a esconder o seu caríssimo colar por baixo da roupa.

 

- Sim, eu vou tentar. É melhor irmos comer, antes que ainda me desmaies aqui! Anda, vamos! - Ela levantou-se de imediato, puxando a amiga consigo até à sala. Ao regressarem, juntaram-se ao grupo que falava de forma animada sobre um tema bastante habitual entre todos. Sexo! Rapidamente se juntaram na conversa e assim passava mais um dia entre amigos onde Tom felizmente apresentava rápidas melhoras. Durante aquele dia ficara também a saber, através dos seus amigos que Agnes na Universidade era completamente louca pelo moreno e que fazia de tudo para ter a atenção dele, sempre sem sucesso. Por mais estúpido que pudesse parecer Tom nunca se lembrara da mais nova e jurava a pés juntos que a primeira vez que a vira, fora em Palm Springs.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:08
editado por Daniela C. a 18/4/17 às 20:15


4 comentários

Imagem de perfil

De twilight_pr a 02.05.2017 às 20:12

Bem afinal já andava louca por ele na Universidade han? Muita coisa acaba por ser explicada graças a isso, na realidade.
Gostei do capítulo especialmente por ver que o Tom estava muito melhor e que tinha voltado a ser ele, fico muito mais aliviada por ele estar bem. Foi horrível estes últimos capítulos por causa da forma como ele andava.
Confesso que ainda me estou a rir com o bronze que o Bill trouxe xP
Ai.... a Natasha está com as hormonas descontroladas?! Tenho de estar atenta a isso O.O
Espero que este episódio do Tom fique apenas por aqui e espero que a maluca da outra não faça nada ao resto das pessoas!


Beijinhos meninas <3
Imagem de perfil

De ivy hurst a 14.05.2017 às 17:32

O Bill bronzeado dá sempre vontade de rir! xD
Quanto às hormonas da Natasha... Eh, pode não ser nada...
Obrigada, beijocas!
Imagem de perfil

De a 08.05.2017 às 00:19

O Tom acordou mesmo bem disposto! Ainda bem! Bem é como nós o queremos ^^ Bem e todo meloso com a Agnes *u* Os dois são mesmo uns fofos, mas tenho de dizer que fiquei de orelhas levantadas com o facto de ele pedir para ela nunca o deixar e de ela não ter respondido. Espero que isso não seja um presságio :s
O Bill e a Nat regressaram e eu fiquei toda contente. Gosto quando eles estão todos juntos. Fico mesmo eufórica pela felicidade da Nat. Ela merece ser feliz :3 (Já não dá para ter dúvidas em relação ao Bill quando ele é tão querido e a trata tão bem e isso é visível). E a Agnes...com que então conhece o Tom dos tempos de faculdade o.o Sinto que ainda há várias coisas por relevar mas que essa informação é a ponta do pano que se começa a levantar! Estou curiosa quanto ao próximo :)
Ainda não consegui ler a O.S. que postaram, mas vou tentar fazê-lo durante esta semana!
beijinhos para as duas :)
Imagem de perfil

De ivy hurst a 14.05.2017 às 17:36

Ahaha eu sabia que ias perder essas dúvidas! Não dá mesmo para continuar a ter dúvidas quanto a ele :b
Essa informação (sobre a Agnes o conhecer desde a faculdade), é realmente muito importante, mas mais não posso dizer xb
Tens todo o tempo do mundo para a leres, não te preocupes!
Obrigada, beijocas!

Comentar post



Autoras

Daniela Costa

O meu nome é Daniela, tenho 21 anos e sou de Almada. Trabalho actualmente no STARBUCKS mas sonho ser Comissária de Bordo. Amo escrever, ver Vlogs e não sou mesmo nada adepta de séries. Tenho uma panca por maquilhagem e claro, viajar.


PERSONAL BLOG

Nessie Santos

Chamo-me Vanessa, mas já há alguns anos que me tratam por Nessie (tal como prefiro). Outras pessoas podem conhecer-me como Ivy Hurst, que é uma espécie de heterónimo, ou até o nome do meu ego. Tenho 22 anos, adoro escrever como é óbvio (mais do que ler), adoro videojogos, assim como filmes e séries.


PERSONAL BLOG


Currently Posting

No Control

Informações

Quando tudo parecia quase perfeito, os fantasmas do passado voltam a surgir. Natasha vê-se encurralada com um passado capaz de arruinar o seu futuro e determinado a destruir os que ama. Será capaz de controlar tudo o que a rodeia?


Currently Writing

Lost In You



Playlist


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.