Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




No Control || 9

por ivy hurst, em 04.10.17

9.png

 

------------------------------------------------------------------------

 

- Sim, claro, na boa. Faço isso a seguir. Tens mesmo de ver isto agora. - Ele passou a imagem de uma das câmaras, vendo que Bill não reparou em nada. - Ao início também não vi. Então puxei atrás e comecei a analisar com calma. Ali. - Tom parou e ampliou a imagem, sem que ficasse com péssima imagem. - A namorada do John parece estar a gravar, vês? Repara agora no John. - O moreno voltou a puxar o vídeo mais atrás, mostrando o rapaz que mandava uma mensagem. - Parece normal, até veres os outros ângulos. - Avisou, mostrando os restantes ângulos noutros ecrãs. Assim que John acabava de teclar e arrumava o telemóvel, cinco outros agarravam nos seus telemóveis, liam e olhavam uns para os outros. - Eles começaram a sair aos poucos. Bill, eu acho que temos aqui mais seis pessoas metidas com aquele gajo. Tenho a certeza. O John, a namorada e mais quatro rapazes.

 

- Manda mensagem aos de mais confiança, temos que nos reunir. - Apressou-se a dizer, agarrando no seu telemóvel e abrindo o grupo de WhatsApp que tinha com os amigos mais próximos e de confiança. - Ah vou ter o prazer de matar mais alguém, ótimo! - Revirou os olhos, escrevendo uma mensagem meio curta, mas que dizia o suficiente para eles entenderem. - Onde nos encontramos? - Olhou o irmão.

 

- Bill, temos de pensar primeiro como vamos fazer isto. Devíamos tentar sacar informações deles antes de os matarmos. - Aconselhou, pensando um pouco. - Onde nos encontrávamos antes, quando éramos poucos. Ficaremos longe e perto de casa ao mesmo tempo. Temos de repensar também em quem metemos a vigiar as nossas mulheres, Bill.

 

- Não me ouviste dizer que os ia matar agora. - Revirou os olhos com a estupida chamada de atenção por parte do irmão e escreveu o local onde se encontrarem, hoje de madrugada. - O Jace recusa-se a proteger a Natasha, estou sem saber o que fazer. Não foi à toa que a tentei manter 3 semanas em casa... - Murmurou as palavras finais, sentindo que todos o julgam sem saberem na verdade, o quanto dói passar por algo como o que ele passou.

 

- Está bem, estou só a relembrar antes que te esqueças. - Falou calmamente, suspirando depois. - Grande merda. Não me mates pelo o que vou dizer, é só uma ideia. - Começou, encarando-o. - Porque é que não tentas ensinar a Natasha a defender-se? Há coisas simples que lhe podes ensinar. Nunca se sabe se alguém a ataca quando nenhum de nós dois está por perto. Saber umas técnicas iria ajudá-la num caso desses. - Explicou, ouvindo depois um telemóvel. - Ah que se foda, se for o meu depois devolvo. - Avisou, desligando depois os ecrãs. - O John não tem acesso às nossas câmaras?

 

- Posso ensinar sim, mas acho que a Agnes também podia fazer isso uma vez que luta. É que eu tenho medo de a magoar enquanto a ensino... - Explicou, sentando-se confortavelmente na cadeira onde estava. - Tem, temos que lhe cortar o acesso através dos ID’s dele e afins. Corta já! - Pediu, apontando o computador. - Esse filho da puta era da nossa confiança, não percebo como é que ele nos fez isto... - Comentou revoltado.

 

- Bill, não tenhas medo. Tu sabes que não a vais magoar, eras incapaz disso. Acho que isso já está mais do que provado, na minha opinião. - Sorriu, encolhendo os ombros. - Ensina-lhe técnicas e manobras simples de luta corpo-a-corpo, ensina-lhe a usar uma arma. Tu consegues fazer isso. - Encorajou-o, dando-lhe uma palmada na coxa. - Estou a tratar já disso. - Avisou enquanto os seus dedos tocavam rapidamente nas teclas. - Se queres que te diga, também não entendo porque caralho nos fazem isto. - Tom acabou apressadamente o que fazia e depois levantou-se, indo buscar o seu telemóvel. Atendeu quando voltou a tocar, sem se aperceber que era anónimo. - Estou? Olá? - O moreno olhou para o ecrã e acabou por desligar. - Ai a merda. - Resmungou, desligando tudo. - Anda, Bill. Vamos ter com elas.

 

- Falas assim porque a Agnes já sabia fazer tudo isso. Gostava de um dia te ver levar uma coça dela para depois entenderes! - Resmungou, levantando-se com a sua garrafa na mão. - Não gosto de ver a Natasha com armas na mão, vocês só me fodem meu... - Suspirou, revirando os olhos, mas concordando com o irmão como talvez fosse o melhor a fazer. - Essa chamada, muito cuidado... - Apontou-lhe o dedo, achando bastante suspeito aquela situação.

 

- Quem quer que fosse, vai acabar por se foder. - Resmungou, levando o telemóvel na sua mão. Tom já estava com os seus calções, por isso esperou que o irmão se trocasse também antes de irem para a piscina. Quando chegaram, o moreno foi logo ter com a sua noiva, beijando-a com carinho. Estavam as duas nas espreguiçadeiras, Agnes de biquíni e Natasha ainda com o vestido. A loira bebia o batido que Bill lhe preparara e ia falando com a amiga. - Tudo bem por aqui, senhoras? Os machos já cá estão. - Brincou, olhando as duas.

 

- Estamos ótimas amor. - Respondeu Agnes, recebendo Tom entre as suas pernas e beijando-o mais uma vez. - E vocês, têm novidades? - Procurou saber, olhando Bill que se deitava perto de Natasha.

 

- Sim, quero que ensines a Natasha a lutar. - Pediu Bill, mexendo no seu telemóvel. - Podias falar com o teu mestre e iam as duas para o box ou lá essa treta que tu fezes. - Fez uma careta, levando a morena a rir.

 

- Parece-me bem! - Exclamou, olhando para Natasha que se demonstrava um tanto ou quanto admirada com o namorado. A loira ficou surpreendida com tudo aquilo e depois de olhar a amiga, olhou para o namorado que estava bem perto de si.

 

- A sério? Posso mesmo aprender? - Perguntou ainda aparvalhada, mal acreditando no que tinha acabado de ouvir. Tom riu baixinho e depositou beijinhos na barriga de Agnes, mostrando-se muito alegre.

 

- Vamos ter bebés karatecas, Bill. Vai ser fantástico. - Afirmou, levantando-se depois. - Amor, vou ligar ao Jace a ver se ele, a Marie e a menina querem cá vir, pode ser?

 

- Claro que pode! - Exclamou sorridente, beijando a testa dele enquanto já se preparava para fazer a chamada.

 

- Não vai ser giro termos filhos karatecas, seu idiota. - Revirou os olhos, nada contente com aquela piada. - Eu quero um dia ir a esse treino para controlar, vocês estão grávidas, não se excedam. - Avisou, apontando as duas.

 

- Ótimo, dêem-me licença, são só dois minutos! - Informou, afastando-se ligeiramente dali para ele poder falar à vontade e eles também.

 

Natasha ficou tão contente que se atirou ao namorado e abraçou-o. - Obrigada! Prometo que não me vou exceder nem fazer nada que possa prejudicar o bebé, vou ter cuidado. - Sorriu, de brilho nos olhos. Aquilo significava muito para ela e não era capaz de esconder a sua felicidade.

 

- Vou andar de olho em ti Natasha, pisas o risco, ficas em casa outra vez. Amarrada! - Avisou-a, agarrando o corpo magro da rapariga antes que caísse do sofá/espreguiçadeira a baixo.

 

- Eu prometo que não vou fazer asneira nenhuma, eu prometo! - Falou séria, segurando-se ao namorado. A loira depositou o beijo carinhoso na bochecha de Bill, sem ser capaz de parar de sorrir. - Obrigada.

 

O mais velho dos gémeos aproximou-se novamente deles e sorriu a todos. - Eles vêm cá, mas só da parte da tarde. Acho que hoje temos almoço e jantarada - Bateu palmas, pousando o telemóvel numa mesinha. - Vou nadar, com licença. - Avisou, mergulhando depois na piscina.

 

- Aprendeu a nadar, agora não quer outra coisa. - Gozou a mais nova de todos, olhando para o namorado que vinha à tona naquele momento. Todos se riram, ao que Tom se mostrou confuso com tal coisa. - O que foi? Cusco!

 

- Eu ouvi o meu nome! Estás a falar mal do teu futuro marido?! - Resmungou do meio da piscina, num tom adorável. - Tu adoras ver-me todo molhadinho, que eu sei! - O moreno voltou a mergulhar, nadando como se não houvesse amanhã.

 

Passaram ali umas boas duas horas a apanhar algum sol e a conviverem uns com os outros. A dada altura, a loira saiu dali a correr tão depressa como se estivesse a correr nos jogos olímpicos e enfiou-se na primeira casa de banho que encontrou. Agnes ofereceu-se para ir ver da amiga e foi quando Bill fechou os olhos para continuar com o seu banho de sol que o seu telemóvel tocou.

 

- Estou? Já tenho os resultados e já te enviei por mail, bro. Olhando para o número e sabendo o tempo de gestação, tenho-te a dizer que a Blonde Diamond está bem grávida. - Riu-se, prosseguindo. - Eu aconselho-te a começares a pensar nisso. Tu és doutor dessas coisas e sabes o que é que os valores altos de HCG normalmente indicam. - Explicou, prosseguindo. - Mas pode não ser, claro. O melhor é ela voltar a fazer análises daqui a umas duas ou três semanas visto que ela está agora a entrar na quarta semana e fazer a eco, claro. Aí já vês de certeza. - Afirmou, suspirando depois. - Mas ela tem aqui alguns valores baixos, está com anemia. - Avisou, esperando respostas do outro lado.

 

- Sim, eu já estava mesmo à espera disso. - Respondeu num breve suspiro e acabou por sorrir, não conseguindo conter a sua felicidade. - Obrigada Darius, depois eu analiso tudo quando chegar a casa ok? Fica bem! - Desejou, desligando a chamada.

 

Tom saiu da piscina e caminhou até ao irmão, ficando feliz por o ver sorrir. - Então? Boas notícias?

 

Natasha foi com a amiga até à cozinha, onde a morena lhe ofereceu um rebuçado. - Tu também enjoas assim tanto? Credo, espero não andar assim durante a gravidez toda. - Suspirou, seguindo com a amiga para o exterior, mas ficaram por ali a conversar primeiro, antes de se juntarem aos rapazes.

 

- Não tenho enjoos por acaso. Mas não me vou gabar porque senão ainda os chamo e eu estou mesmo bem assim. - Riu-se, vendo que Bill e Tom se abraçavam enquanto riam. - Então, novidades?

 

- Sim, o teste deu positivo como eu já suspeitava. Mas estás com anemia, por isso vais ler sobre isso para perceberes que é mau e depois vais andar na linha. - Apontou a loira, esperando que ela se aproximasse para a receber no seu colo.

 

Apesar de já ter quase a certeza que estava grávida, ter realmente a confirmação disso mesmo foi uma grande alegria para a loira. Ela olhou os três, meio atrapalhada, mas sempre a sorrir. - Oh minha mãe... Vamos mesmo ser pais! - Guinchou, completamente feliz, aproximando-se do namorado que a agarrou ao colo logo depois. - Vamos ser pais. - Repetiu baixinho, extremamente feliz.

 

- Hm Hm... - Assentiu, olhando-a nos olhos com um sorriso enorme mesmo à Bill Kaulitz. Sem conseguir resistir, beijou-a de forma intensa, segurando-a bem pelo fundo das costas. A loira correspondeu ao beijo do namorado de imediato. Tinha tantas saudades dele que só naquele momento até se sentia prestes a explodir de alegria. Sem querer que ele a largasse ou que a felicidade terminasse, Natasha voltou a beijar o namorado com todo o amor e carinho, abraçando-o com ternura.

 

Tom pegou discretamente no telemóvel e tirou uma fotografia aos dois, rindo baixinho quando viu que a noiva estava a ver o que ele fazia. - Nós estamos muito felizes por vocês, mano. Muito mesmo.

 

- Sim, vocês merecem. - Reforçou Agnes, olhando para ambos enquanto abraçava Tom pela cintura. - Vamos andar de barriga as duas, ao mesmo tempo. - Comentou, guinchando eufórica com aquele facto.

 

- Pois vamos! Os nossos bebés vão ser amiguinhos desde muito cedo. - Gargalhou, descendo do colo de Bill, mas para espanto dela ele continuou agarrado a si. Era a única que ainda estava muito vestida e começava a ficar com demasiado calor. - É muito mau isso da anemia? - Perguntou baixinho, com algum receio.

 

- Um pouco, vais ter que tomar ferro e comer muito bem. - Disse Agnes, encolhendo levemente os ombros porque também não era médica para a aconselhar na perfeição.

 

Natasha ouviu o que a amiga disse e olhou para o namorado, que assentia, concordando com a morena. - Está bem, eu vou fazer isso. Eu vou cuidar de ti. - Falou para a sua barriga, sorrindo por fim. - Por falar em comer bem, o que é que vamos almoçar?

 

- Vai ser churrasco. - Respondeu Tom, apontando para o seu enorme barbacue- O jantar temos que decidir ainda mas tem que ser algo mais leve. - Riu-se, beijando o pescoço de Agnes.

 

- Está bem, nós podemos ajudar com o que precisarem, acho eu. Para acompanhamentos ou assim? - Sorriu levemente, despindo finalmente o vestido.

 

O moreno agarrou novamente o telemóvel assim que tocou e sorriu com o que ouviu. - Ai é? Fantástico, até já então! - Tom riu baixinho e olhou Bill. - A tua afilhada está a caminho, a cantarolar uma canção que só tem "Dinho" na letra. - Informou, provocando uma risada geral. - É impossível não gostar daquela miúda.

 

- A minha princesa. - Gracejou Bill, passando uma mão pelo peito com um ar completamente babado.

 

- Essa miúda quando for grande vai ser um perigo. Ela dá-se muito bem com homens! - Comento Agnes num tom divertido.

 

Tom riu-se e aproveitou o facto de ser realmente Saskia quem estava com o telemóvel e colocou em alta voz para todos ouvirem, até ela acabar por desligar. - E é muito esperta também! - Comentou, olhando o seu irmão. - Será que devíamos contar à Saskia que elas vão ter bebés? - Questionou ao loiro num tom engraçado, apontando para as raparigas.

 

- Claro, ela vai gritar feita histérica. Ela estava sempre a pedir-me um primo! - Disse Bill, acariciando as pernas de Natasha enquanto ela colocava protetor. 

 

- Ela é bastante despachada. No outro dia, encontrei a Marie no shopping a passear com ela e ela estava com um peluche na mão e chega-se uma miudinha e tenta tirar-lhe o peluche. Ela manda um berro daqueles mesmo dela, bem cá do fundo até a miúda ficar quieta e depois vira-se para ela: "ai ai ai ai ai! Feia!" Olha, só me apeteceu rir. - Contou Agnes, rindo-se da cena.

 

Natasha sorriu e olhou o namorado discretamente, acabando por se rir com o que a melhor amiga acabara de contar. - Ela é tão querida e amorosa. Mal me viu agarrou-se logo a mim. Gosta de mim desde que me conheceu e quando viu que eu tinha nódoas negras deu beijinhos nelas e disse-me: já passou! - Contou Tash, completamente encantada. - Adoro aquela menina. Por falar nisso... Amor? - A loira chamou o seu namorado por aquele nome carinhoso, algo que já não fazia há bastante tempo. - Posso ir comprar uma prenda para a menina amanhã? Aproveitava e inscrevia-me lá nas aulas que a Agnes frequenta. Posso?

 

- Claro, mas só sais com a Agnes ou com alguém da nossa confiança. - Avisou, agarrando no seu telemóvel para verificar o seu email.

 

- Sim, claro. Não te preocupes, eu não vou sair sozinha. - Sorriu-lhe, dando-lhe depois o protetor solar. - Podes pôr-me nas costas?

 

- Vira-te! - Pediu, olhando para o protetor e fazendo uma careta engraçada. Assim que ela se virou, borrifou um pouco para as costas e espalhou com cuidado em todos os cantos.

 

Natasha esperou que o namorado terminasse e depois se lhe agradecer, colocou-lhe protetor no seu corpo. Alguns minutos depois ouviu-se a campainha e a loira acompanhou Tom até à porta, onde estavam Jace, Marie e Saskia. Tash aproveitou que o moreno pegou na pequena e ficou com os pais da menina. - Eu queria falar com vocês... - Informou, suspirando depois. - Eu compreendo a vossa decisão, mas não façam isso ao Bill. Ele adora a afilhada e ficou destroçado quando lhe disseste aquilo. A culpa foi toda minha, por isso não o torturem a ele. Se preferirem eu saio de casa quando ele quiser ficar com a menina ou assim. Aquilo que aconteceu não vai voltar a acontecer, mas se for preciso eu faço isso.

 

Jace suspirou e passou as mãos pela cara. - Eu sei que ele fica mal, também me custa dizer-lhe que não, mas não é saudável para a Saskia ver o Bill naquele estado ou mesmo ouvir-vos a discutir. Ela fica bastante nervosa quando o Bill se descontrola. - Explicou, olhando para Marie que assentiu. - Mas tudo bem, não se preocupem, espero que se resolvam e que não discutam muito mais... - Comentou.

 

- Não vai voltar a acontecer, prometo. Eu estou grávida, nós vamos ser pais e o Bill não vai permitir sequer que eu me enerve, quanto mais discutir. - Riu baixinho, abraçando os dois de seguida. - Obrigada. Nós vamos portarmo-nos bem e mimar a vossa menina ao máximo.

 

- Isso de mimar eu sei, porque ela adora aquele cabrão quase mais do que me adora a mim. - Riu-se divertido, beijando a testa de Natasha. - Nunca mais voltes a tentar ser aquilo que não consegues miúda, senão ainda me matas o homem. - Olhou-a sorridente.

 

- Eu só queria protegê-los, só isso. Eu pensei que conseguia acabar com isto. - Suspirou num tom tristonho, encarando-o. - Eu não vou fazer mais nada, não vou. O Bill já sabe a verdade e eu vou deixar que ele trate disto com vocês. Só tenho medo que lhe aconteça alguma coisa. Ele é o homem que amo, é o pai do meu bebé e eu não posso perdê-lo. - Falou-lhes com as lágrimas nos olhos, controlando-se depois para não começar a chorar.

 

- Vá, não chores que eu não curto nada dessa merda. - Avisou Jace, caminhando logo para o interior da casa, em direção ao jardim. - Venham!

 

- Mariquinhas. - Riu-se Marie, abraçando os ombros da amiga e caminhando com ela pelo mesmo caminho.

 

- Ele tem razão, ando a chorar demais e já irrita. - Gargalhou, seguindo com Marie para perto da piscina onde estavam todos os outros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24
editado por Daniela C. a 21/8/17 às 02:03


1 comentário

Imagem de perfil

De twilight_pr a 05.10.2017 às 22:36

Acho que eles fazem mesmo bem em controlar a situação e restringir ao grupo mesmooo de confiança, bolas não pensei que fossem eles os dois e mais quatro! Fogo, esperemos que tudo se resolva e entretanto acho que é uma boa ideia ela começar a aprender a defender-se, será realmente o melhor.
Gosto bastante de os ver todos juntos e unidos, super fofos também! Aquele momentos deles os dois e depois de o Tom tirar a fotografia, foi tão cutxi cutxi!!


Beijinhos às duas <3

Comentar post



Autoras

Daniela Costa

O meu nome é Daniela, tenho 21 anos e sou de Almada. Trabalho actualmente no STARBUCKS mas sonho ser Comissária de Bordo. Amo escrever, ver Vlogs e não sou mesmo nada adepta de séries. Tenho uma panca por maquilhagem e claro, viajar.


PERSONAL BLOG

Nessie Santos

Chamo-me Vanessa, mas já há alguns anos que me tratam por Nessie (tal como prefiro). Outras pessoas podem conhecer-me como Ivy Hurst, que é uma espécie de heterónimo, ou até o nome do meu ego. Tenho 22 anos, adoro escrever como é óbvio (mais do que ler), adoro videojogos, assim como filmes e séries.


PERSONAL BLOG


Currently Posting

No Control

Informações

Quando tudo parecia quase perfeito, os fantasmas do passado voltam a surgir. Natasha vê-se encurralada com um passado capaz de arruinar o seu futuro e determinado a destruir os que ama. Será capaz de controlar tudo o que a rodeia?


Currently Writing

Lost In You



Playlist


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.